04 março 2016

Hora de falar sobre o feminicidio

 


Dra. Adriana Ramos de Mello é uma das maiores e competentes Juízas do Rio de Janeiro na defesa dos direitos da mulher. Desde 2012 ela nos ajuda nos casos cuidados pelo Portal Kids. Somos profundos admiradores dessa magistrada. Convidamos todos para o lançamento de seu livro sobre um tema tão necessário à nossa sociedade.

26 fevereiro 2016

Matéria na Band




A jornalista Mônica Puga, da Band, viu o Portal Kids nascer. Ao longo desses 17 anos de existência, que completaremos no dia 16 de março, ela ajudou a divulgar e denunciar os casos de desaparecimento e violações dos direitos da criança que cuidamos.

Hoje, às 18h50 e 19h30 a emissora exibe um furo de reportagem do jornalista Herculano Filho sobre o caso das 20 meninas que cuidamos. Convidamos você a tomar conhecimento desses fatos que envolvem este emblemático caso que esperamos, tenha o justo desfecho que Elisabete Barros, com Mônica na foto, e as demais Mães do Brasil têm direito.

19 janeiro 2016

Link da matéria do Fantástico sobre desaparecidos

Gostaram da matéria exibida no Fantástico, da TV Globo, no último domingo, 17, sobre os desaparecidos?

Se não assistiu, veja no link e deixe sua opinião nos comentários.

http://g1.globo.com/fantastico/edicoes/2016/01/17.html#!v/4744462

15 janeiro 2016

Estaremos no Fantástico neste domingo!

Mentalize aquela pessoa que para você é especial. E se ela desaparecesse? E se em sua busca para encontrá-la muitos se comportassem como se ela nunca tivesse existido? E se só então você descobrisse que vive num país onde muitos preferem não enxergar que falta alguém fundamental em sua vida? Da pessoa que não quer ouvir falar de tristeza, aquela que prefere te apontar o dedo da responsabilidade para justificar sua falta de ação? No próximo domingo o programa, Fantástico, da TV Globo, exibe uma reportagem em que atuamos como personagens reais dessa realidade.
Desde já agradecemos a produção e a reportagem do programa o tratamento respeitoso e o primor no apuro das informações.
Te convidamos a assistir o que para nós é vida real.

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2016/01/fantastico-mostra-drama-das-familias-que-buscam-pessoas-desaparecidas.html

02 janeiro 2016

Documentário sobre o Projeto Gente do Amanhã estreia na Europa


Convidamos vocês a assistir a um documentário gravado em novembro no Brasil sobre o Projeto Gente do Amanhã, realizado pelo Portal Kids com o apoio da Agência Internacional DKA Áustria e que estreou na Áustria neste dia primeiro de janeiro. Por coincidência na data de aniversário de Amanda do Nascimento, sequestrada e morta quando tinha 9 anos no ano de 2002, cuja a história foi retratada no documentário, sem imaginarmos que ele estrearia no dia em que ela, se fosse viva, completaria 22 anos.

Este documentário é dedicado a Amanda, para quem ainda buscamos a Justiça dos Homens.

http://tvthek.orf.at/program/Hilfe-unter-gutem-Stern/11467964/Hilfe-unter-gutem-Stern-Hinter-Brasiliens-strahlender-Kulisse/11480836

30 dezembro 2015

"Criança não se perde, criança é perdida" Só que não!


Elisabete Barros, coordenadora do grupo, questionando na manifestação em dezembro

Recebemos convite da Fundação para a Infância e Adolescência (Fia) para participar de uma ação de distribuição de pulseiras neste dia 30 que aconteceu nas rodoviárias hoje, com o seguinte título: "Criança não se perde, criança é perdida."

Gostaríamos de publicamente justificar a ausência das Mães do Brasil na ação pelos seguintes motivos:
Todas nós trabalhamos para sustentar família e não podemos nos ausentar do serviço para fazer um papel que cabe ao Estado do Rio de Janeiro.

E também por não concordar com a declaração de que “Criança não se perde, criança é perdida”;
PERDIDA POR QUEM?

Provavelmente por falta de cuidado dos pais? Realmente, muitas crianças se perdem em praias e grandes eventos como o que acontece amanhã no mundo inteiro, mas são facilmente localizadas e não podem ser consideradas crianças vítimas de desaparecimento. Pensar assim mascara um problema muito mais grave e que destroi a vida de muitas famílias, como as nossas, por exemplo. Aproveitamos a ocasião para alertar mães, pais e responsáveis para que realmente tenham cuidado redobrado com seus filhos nessa época, pois existem redes criminosas que se aproveitam de crianças são travessas e conseguem driblar a fiscalização dos pais nessas festas para sequestra-las em época de feriado para o tráfico humano, a exploração sexual, a adoção ilegal e o tráfico de órgãos. Uma vez perdido e sequestrado, seu filho pode acabar se tornando uma criança desaparecida e aí é que entra nossos questionamentos:

Quem perpetua a condição perdida de uma criança e a transforma em criança desaparecida? Onde estão as investigações? Onde estão as políticas públicas para os familiares de desaparecidos? A visibilidade para nossa causa? O atendimento psicossocial às famílias? Cadê a polícia para investigar? Cadê o nitrogênio para examinar cadáveres encontrados de crianças? Esperamos o resultado de um exame de DNA que começou a ser realizado há um ano e recentemente descobrimos que faltava nitrogênio para o exame. Onde estão os corpos de crianças assassinadas? Corpos enterrados como indigentes são preservados? E as investigações nos abrigos que acolhem portadores de doenças psíquicas que também se perdem nesses eventos e em outras situações? Existe um cadastro?
Antes de insinuarem que um filho se perde por negligencia nos respondam essas perguntas.
Existem crianças que são retiradas de dentro de suas casas e cujos suspeitos foram inocentados justamente pela investigação que não ocorreu. O tempo passou, dizem. Mas a nossa dor não! Já que não resolvem nossos casos, pelo menos respeitem nossa dor!

Que nossa causa em 2016 seja encarada com mais respeito. É um de nossos desejos para o ano novo que se inicia.

Mães do Brasil

 

 

24 dezembro 2015

A árvore de Natal


Bete, sua linda Belinha e a árvore de Natal
Ano passado montei pela primeira vez, depois que minha filha Thais foi sequestrada nas vésperas do Natal de 2002, minha árvore de Natal. Minha atitude inspirou outras Mães do Brasil que também montaram suas árvores e postamos as fotos dela no facebook do Portal Kids.

Este ano, mesmo depois de saber que o suspeito do sequestro de minha filha, condenado pelo sequestro de outra menina, foi absolvido do caso de minha Tatá, resolvi montar de novo a minha árvore. É muito doloroso, pois todos os anos minha filha me ajudava e adorava a tarefa. Preciso lembrar dos melhores momentos de minha filha, dos sorrisos, da felicidade que foi ser mãe dela. O motivo de cumprir essa rito de Natal é a minha confiança em Deus. O mesmo Deus que me dá forças todos os dias para levantar. Se consigo essa força é porque Deus me ama muito. Essa fé renova minhas forças. Se meu coração não parou ainda, por que devo parar de lutar.

O ato de montar a árvore de Natal, que para uma mãe que tem seu filho do lado, é um momento de alegria, para mim, que tive minha filha arrancada de meu convívio, é lutar contra o lado negativo para trazer um pouco de alegria para minha casa, minha família e ao meu coração.

Ano passado, quando vi outras Mães do Brasil montarem suas árvores, foi gratificante. Saber que passei um pouco de minha coragem para elas.

Desejo, em nome das Mães do Brasil e da equipe de nossa ONG Portal Kids, um Natal de Paz e feliz para todos. E gostaria de dizer a minha filha que meu melhor presente era tê-la ao meu lado.

Elisabete de Lima Barros, coordenadora das Mães do Brasil.