12 maio 2007

Editorial: Ronie, o pai do grupo Mães do Brasil


Ronieri Pereira de Souza, pai de Ronizinho, o menino da foto, foi o único pai a integrar o movimento Mães do Brasil desde 2004, quando ele participou da gravação da novela Senhora do Destino, de Aguinaldo Silva, em cena com a atriz Susana Vieira. Ronie, como era carinhosamente chamado pelas mães, faleceu vítima de tuberculose e só no último dia 10 de maio soubemos da notícia. É que Ronie não tinha telefone e a maneira que me comunicava com ele era através do orelhão que ficava próximo a sua casa, em Belford Roxo, ns Baixada Fluminense. Nossos contatos acabaram sendo motivo de muita diversão para nós: Isso porque a primeira vez que precisei falar com ele, descobri o número do telefone público da rua onde ele morava e liguei. Uma pessoa que passava pelo local atendeu e pedi: grita Ronieri para ver se ele aparece! Muito tímido o homem que atendeu a ligação obedeceu e veio o Ronie, espantado por estar sendo chamado ao orelhão daquela maneira inusitada. Esse acabou sendo nosso método eficiente de comunicação.

Ronie era um doce de pessoa, pai dedicado, amoroso, tinha um filho caçula, que passou a criar sozinho depois que ficou viúvo. No início Ronie se mostrava muito tímido em meio a tantas mulheres do movimento. Aos poucos se tornou o nosso xodó. Ultimamente sua vida havia dando um salto. Com a entrada do atendimento psicológico do projeto Mães do Brasil ele se curou da depressão e se destacou nos ensaios do Coral das Mães Cantoras. Ao assisti-lo cantar brinquei que ele era o meu “Roberto Carlos”. Na primeira apresentação do Coral das Mães Cantoras na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Ronie, que era um papai muito jovem, apareceu com um penteado todo fashion, cheio de elásticos no cabelo. Adorei a novidade e ouvi dele:

“Se meu anjo gostou, agora só vou usar o cabelo assim”, disse, beijando minha mão como sempre fazia. Ronie era um cavaleiro nato!

Só Ronie mesmo para me chamar de meu anjo. Parecia que estava adivinhando que ele é que se tornaria anjo na nossa lembrança.

Nem precisa dizer que o maior sonho de Ronie era encontrar o filho Ronizinho, seqüestrado em 01 de janeiro de 1999, hoje com 13 anos. Esta tarefa agora ficou para gente. Até porque sua irmã Lucinéia, que está cuidando do filho caçula dele, deseja localizar e também criar o sobrinho desaparecido.

Ronie tinha muito orgulho de usar a camiseta do movimento Mães do Brasil com a foto de seu filho estampada no peito. Quando perguntei a ele se queria que trocasse o título para “Pai do Brasil” ele respondeu: “Uso a camiseta das Mães do Brasil com muito orgulho”.

Sempre que sua irmã não puder comparecer aos eventos do movimento, uma pessoa de nossa equipe estará usando a camiseta.

Querido Ronie, eu, toda a equipe do Portal Kids e as Mães do Brasil deixamos essa mensagem para você:

“Bem aventurado aquele que busca e que morra achando que nunca encontrou...” (Jesus de Nazaré)

Wal Ferrão, jornalista e presidenta do Portal Kids
wal.ferrao@portalkids.org.br

Nenhum comentário: