20 maio 2011

Começou a votação do Prêmio Top Blog


Hoje é um dia especial. Aniversário de minha afilhada Maria Clara, filha de minha irmã de coração Luciana Tecídio. Como voluntária, Lu, que é jornalista, já fez algumas reportagens para esse blog. Hoje também começa a votação para o Prêmio Top Blog. Ano passado disputar esse prêmio foi uma das maiores alegrias vivenciadas por nossa equipe e pelas Mães do Brasil. Quase sem acreditar, vimos nosso blog ficar entre os 100 finalistas, depois entre os 30. Alessandro Lo-Bianco, nosso webdesigner, foi quem me deu a notícia de que éramos um dos 30 finalistas. Ele acompanhava cada resultado da eleição porque eu nunca acreditei que ganharíamos o Top 3 na concorrida categoria Comunicação Profissional. Foi o prêmio de maior valor que recebi como jornalista. Significou muito para todos nós a causa das crianças desaparecidas figurar entre os três melhores blogs do Brasil. Esse prêmio nos deu a sensação de objetivo cumprido, que é o de trazer aceitação, respeito e dignidade para as mães de crianças desaparecidas.

Estamos muito felizes de participar de novo da eleição e claro, com a sua ajuda, queremos ganhar de novo. Esse ano, também temos o orgulho de ver o blog do projeto Gente do Amanhã, que vem sendo desenvolvido pelos jovens assistidos por nossa instituição, concorrerem ao prêmio na Categoria Variedades. Que orgulho ver o trabalho de nossos jovens assim prestigiado.

Obrigada a todos. Nas fotos eu, no dia da entrega do Prêmio Top Blog, e Alessandro, no dia em que descobrimos que ficamos entre os 30 finalistas. Ano passado muitas vezes entravamos no site do Top Blog para ver o nome Blog das Mães do Brasil desfilar dentro da nuvem dos 30 primeiros colocados. E ficávamos muito prosas de vê nosso blog dentro da nuvem toda vez que lá entrávamos. É nessas horas que esquecemos todas as dificuldades envolvidas na divulgação dessa causa e reconhecemos que vale a pena. Acima de tudo o Prêmio Top Blog foi para nós um acalanto.

Adoro dedicar nossas vitórias as pessoas que nos ajudaram. Dedico então à alegria de estar concorrendo novamente ao prêmio Top Blog a Sra. Maria Auxiliadora Lo-Bianco, a mãe do Alessandro.

Por Wal Ferrão
wal.ferrao@portalkids.org.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi, muito legal o seu blog. Uma importante questão para nós Mães é como contar para os filhos (ou melhor explicar) sobre perdas, como agir numa situação dessas. Achei um filme bem bonito que conta uma história sobre esse assunto http://www.youtube.com/watch?v=cgNzzdMZh5Y - boa reflexão.

Equipe disse...

Olá, que bom seria se pudessemos poupar as crianças que amamamos da dor da perda. Infelizmente, isso é impossível, pois elas fazem parte da vida, mesmo as inexplicáveis e muito dolorosas. Então, quando sento diante de uma criança que vive uma perda dessa, costumo olhar bem nos olhos dela e repetir um ensinamento dos budistas. Embora eu não seja budista, acho o ensinamento muito sábio e o transmito. Os budistas acreditam que dores, sofrimentos e perdas, assim como a alegria e a felicidade fazem parte da vida. Os budistas não se revoltam contra o sofrimento, mas aprendem a trabalhá-los internamente. Assim fazemos com as crianças, ensinando-as principalmente que o amor, esse sentimento imortal, sobrevive além da presença física. Que a dor da perda não deve mutilá-las e impedir que continuem buscando uma vida. Tem dado certo com as crianças que convivem conosco. O amor é mesmo a coisa mais forte do mundo. Abraços... Wal Ferrão